carro outubro

Ponte Preta vai ao STJD e pede impugnação de partida contra o Vila Nova por pênalti polêmico

Por Redação em 05/10/2021 às 03:22:49

A Ponte Preta entrou nesta segunda-feira, 4, com um pedido de impugnação da partida contra o Vila Nova junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O time de Campinas alegou erro de direito na marcação de um pênalti aos 51 minutos do segundo tempo no duelo disputado no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O caso está sob orientação de Otávio Noronha. Na ocasião, o árbitro Adriano Barros Carneiro nada marcou e foi chamado pelo VAR para fazer nova análise no lance envolvendo o atacante Iago. Após consultar o vídeo, Carneiro acabou confirmando o pênalti, convertido por Pedro Júnior. No entanto, as imagens disponibilizadas indicam que a bola havia batido no quadril e não no braço, conforme a marcação da arbitragem. Além da marcação polêmica, a Ponte reclamou do VAR ser comandado por árbitros de Minas Gerais, estado de um dos adversários diretos da equipe na luta contra o rebaixamento, no caso, o Cruzeiro. O vídeo foi dirigido por Wanderson Alves de Sousa e Marcus Vinicius Gomes.

“Era sem VAR no início, sofremos bastante. Agora continuamos a sofrer. Então vamos continuar buscando junto à Federação Paulista o apoio necessário para termos soluções da CBF, porque não é possível que a gente possa passar uma situação dessas. Jogamos, trabalhamos, fizemos um jogo difícil, que a gente sabia que era importante para nós. E, no final, saímos daqui prejudicados por um cidadão que vem aqui de forma, digamos assim, que tenta manchar, macular o nosso trabalho, que traz uma situação dessa”, disse o executivo de futebol do clube, Alarcon Pacheco. O auxiliar da Ponte, Fabiano Xhá revelou bastidores de dentro de campo e chamou a atenção para a explicação da arbitragem.

“A gente foi questionar o porquê do pênalti e, palavras dele, o movimento feito. Ele falou que a mão do atleta estava atrás, mas mesmo estando atrás, o atleta fez um movimento de bloqueio de bola, puxou o braço para trás e bloqueou a bola. Sendo que, em momento algum, em câmera alguma apareceu isso. Então é muito estranho, porque o VAR chamou. Ele chamou para um erro, e o árbitro foi lá e confirmou o erro. Então são situações que infelizmente a gente fica chateado, a gente fica questionando também por que está acontecendo isso em uma sequência dessa forma”, completou.

Os jogadores da Ponte Preta também emitiram uma nota oficial para contestar a marcação da arbitragem. “As decisões dos senhores Adriano Barros Carneiro, que apitou o jogo, e do responsável pelo VAR, Wanderson Alves de Sousa, foram equivocadas, inexplicáveis e de uma incompetência que pode ser vista e confirmada em vídeo amplamente divulgado”, diz parte do texto. Com o empate por 1 a 1 com o Vila Nova, a Ponte Preta ficou na 15ª colocação, com 33 pontos, três na frente do Londrina, o primeiro dentro da zona de rebaixamento.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Oz Xerifes
Mascara