08/03/2018
Mulheres e homens são diferentes, mas são iguais. Como resolver essa contradição?

OBSERVAÇÃO: O formato deste texto não é acadêmico, mas seu conteúdo é baseado em fatos, pesquisas e argumentos...

Biologicamente, mulheres são diferentes de homens. Nas sociedades democráticas capitalistas, elas devem ser tratadas de forma igual. Nessa dualidade, é impossível não haver contradição.

As diferenças entre os sexos são originados pelo desequilíbrio dos genes codificados pelos cromossomas sexuais (X,Y). No braço curto do cromossoma Y está localizado o gene SRY, o qual determina a formação da gônada masculina.

Esse gene se expressa especificamente nos neurônios que expressam a enzima tirosina hidroxilase da substância negra cerebral. Em estudo experimental com ratos machos, a supressão do SRY resulta em déficit motor, embora o número de neurônios permaneça o mesmo, o que sugere o envolvimento desse gene em importantes propriedades bioquímicas dos neurônios dopaminérgicos do sistema nigroestrial no sexo masculino. As células cerebrais da mulher e do homem apresentam diferenças nos padrões de expressão de outros genes que são específicos para o cérebro em desenvolvimento, os quais determinam funções e habilidades específicas para cada gênero.

Do ponto de vista anatômico, as diferenças entre os cérebros masculino e feminino estão relacionadas às dimensões de regiões específicas. Durante o desenvolvimento do concepto, os núcleos do dimorfismo sexual e periventricular anteroventral da área pré-optica inicialmente contêm o mesmo número de neurônios. Entretanto, com o aumento na apoptose celular mediada pelo estradiol na mulher, o núcleo do dimorfismo sexual torna-se menor. Ao contrário, no sexo masculino o estradiol tem efeito antiapoptótico nesse mesmo núcleo, o que o torna três a cinco vezes maior no sexo masculino. Já o núcleo paraventricular anteroventral é maior nas mulheres, sendo menor nos homens devido ao efeito pró-apoptótico do estradiol nessa área. O mesmo ocorre em ratos; entretanto, essas diferenças são reduzidas quando essas ratas são tratadas com testosterona. O terceiro núcleo intersticial do hipotálamo anterior (INAH-3), considerado o homólogo do núcleo do dimorfismo sexual da área pré-optica é maior em homens do que nas mulheres. O volume da subdivisão central do núcleo do leito da estria terminal — uma área essencial para o comportamento sexual — é maior nos homens do que nas mulheres

A influência dos esteroides sexuais principalmente na organização do cérebro masculino é bastante conhecida. Tanto a testosterona como o estrogênio participam da organização do cérebro no sentido masculino. A primeira “onda” da testosterona ocorre entre a sexta e oitava semanas da gestação proveniente da gônada masculina e será responsável pela diferenciação da genitália. Já no cérebro, a testosterona sofre a conversão em dihidrotestosterona, a qual será responsável por organizar as conexões cerebrais no sentido masculino, promovendo uma grande variedade de comportamentos masculinos que diferenciam os dois sexos.

http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v35n2/01.pdf  

O texto acima e outras literaturas evidenciam que existem diferenças biológicas entre homens e mulheres. Algumas são citadas.  

1- A presença de testosterona, principal hormônio androgênico, produzido pelo organismo nas células de Leydig, nos testículos. O gênero feminino possui, mais ou menos, cerca de trinta vezes menos a quantidade dessa substância do que o masculino.

Essa substância responsável pelas características sexuais masculinas. Estimula a utilização de gordura pelo organismo.

O comportamento sexual masculino depende da quantidade de testosterona, que também aumenta o desejo sexual. Estimula a libido e a agressividade. Também participa do processo da massa muscular.

2- A diferença entre os cérebros masculino e feminino.  

Do ponto de vista anatômico, as diferenças entre os cérebros masculino e feminino estão relacionadas às dimensões de regiões específicas. Durante o desenvolvimento do concepto, os núcleos do dimorfismo sexual e periventricular anteroventral da área pré-optica inicialmente contêm o mesmo número de neurônios. Entretanto, com o aumento na apoptose celular mediada pelo estradiol na mulher, o núcleo do dimorfismo sexual torna-se menor. Ao contrário, no sexo masculino o estradiol tem efeito antiapoptótico nesse mesmo núcleo, o que o torna três a cinco vezes maior no sexo masculino . Já o núcleo paraventricular anteroventral é maior nas mulheres, sendo menor nos homens devido ao efeito pró-apoptótico do estradiol nessa área5 . O mesmo ocorre em ratos; entretanto, essas diferenças são reduzidas quando essas ratas são tratadas com testosterona. O terceiro núcleo intersticial do hipotálamo anterior (INAH-3), considerado o homólogo do núcleo do dimorfismo sexual da área pré-optica é maior em homens do que nas mulheres. O volume da subdivisão central do núcleo do leito da estria terminal — uma área essencial para o comportamento sexual — é maior nos homens do que nas mulheres.

http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v35n2/01.pdf  

Características do lado (hemisfério) esquerdo:

A) Coordena todo o lado direito do corpo.

B) Se desenvolve a capacidade de escrita e definição, se misturando ao lado direito. Mas o cérebro deve ser exercitado a todo o momento.

C) Raciocínio lógico.

Características do hemisfério direito:

A) Desenvolvimento Artístico

b) Relações não verbais, imaginação e criatividade.

C) Raciocínio abstrato, criatividade e imaginação.

D) Volume de detalhes.

Segundo literaturas cientificas, no que diz respeito à testosterona, a mulher por ter menos desse hormônio, tem menos força muscular e menos desejo sexual. Mas existem exceções, pois vai depender do estilo de vida de cada um. 

No que se refere ao cérebro, o homem utiliza mais o cérebro esquerdo, e a mulher, o direito. Mas também vai depender da cultura de cada indivíduo, como atestou uma pesquisa com mil pessoas, que revelou que todos usaram os dois lados, pois esses podem ser estimulados (ver http://revistagalileu.globo.com/revista/common/0,,emi345741-18580,00-lado+direito+ou+lado+esquerdo+do+cerebro+nao+faz+diferenca.html)  

No ponto de vista social, a mulher ainda é “discriminada” e sofre “preconceito”, apesar de que houve avanços. 

Todas as pesquisas revelam que os salários das mulheres são menores do que os dos homens.

Segundo a pesquisa FGV, a Lei Maria da Penha, que se refere á violência contra as mulheres, 53% afirmam que essa norma protege pouco, e 27% revelam que não protege nada.

Para a democracia capitalista é salutar que as mulheres trabalhem e possuam emprego para que o consumo se desenvolva.

Os discursos extremos a favor e contra esse “avanço” do gênero feminino é nocivo ao progresso da ética: “mulher é igual ao homem em tudo”; “ela tem que ficar em casa e homem é que tem que trabalhar fora”.

Há diferenças biológicas e cerebrais entre os sexos. O homem possui mais força e hormônio sexual, mas isso não quer dizer que, na Biologia, a mulher seja mais frágil, desde quando também é essencial para a existência humana.

Na questão social, se recorre à Ética, que visa o bem estar de todos de uma determinada sociedade. O art. 5º da Constituição Brasileira diz que todos são iguais perante a lei. Logo, politicamente e  socialmente, a mulher tem os mesmos direitos dos  homens.

Mas quando se afirma que a gênero feminino é igual ao masculino, é um ideal, não, real. Existe uma contradição crucial: É impossível os dois sexos serem diferentes, biologicamente, e iguais, socialmente, ao mesmo tempo, sem haver conflito.

No juízo de realidade, existem trabalhos que exigem “forca bruta”, e outros que não necessitam... Em função dessa diversidade natural da vida, vai ser realizada a discriminação (separação) para a contratação dos gêneros.

Exemplo 1 - Algumas empresas preferem as mulheres:

Uma farmácia de manipulação de medicamentos localizada na avenida Duque de Caxias é um exemplo de empresa que dá preferência para o público feminino. De acordo com Heloísa Brannwarte de Andrade Ventrilho, sócia-proprietária do estabelecimento, a opção por contratar apenas mulheres para a equipe tem explicação.

“Nossas instalações internas são projetadas para o público feminino. Somos hoje 20 funcionárias e desde o início optamos por direcionar as contratações para a figura feminina”, conta. Ainda de acordo com Ventrilho, o comprometimento das mulheres com o trabalho também pesou na decisão. “As mulheres são mais precisas em suas atitudes e mais dedicadas”, complementa.

https://www.jcnet.com.br/editorias_noticias.php?codigo=145437&ano=2008  

Essa decisão, acima, atende às características do hemisfério direito do cérebro. Ou seja, a contratante discriminou o tipo de trabalho, contratando as mulheres.   

Exemplo 2

Uma empresa que necessite de força muscular vai priorizar os homens, mas  existem exceções.

Isso é crime? Não. Obedece à formação biológica dos sexos. Mas talvez o empregador não assuma essa atitude, por haver uma contradição com as questões sociais e politicas, onde se diz que a mulher é igual ao sexo oposto.

Conclui-se que as mulheres são diferentes dos homens, biologicamente, e iguais, socialmente e politicamente. Esta dualidade é contraditória. Nunca haverá harmonia, mas, no que diz respeito ao ideal ético democrático, é necessário que exista igualdade entre os gêneros, pois todos são cidadãos.  

Fontes consultadas:

FARMACOLOGIA - DIFERENÇAS ENTRE SEXOS

(MESTRADO INTEGRADO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS)

https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/10957/1/Pires%2C%20Rita%20Nogueira%20de%20Aquino.pdf  

A diferenciação do cérebro masculino e feminino

http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v35n2/01.pdf

Diferenças entre homens e mulheres: biologia ou cultura?

https://www.revistas.usp.br/revusp/article/download/25665/27402

As diferenças entre os sexos: Mito ou realidade? (*)

http://www.scielo.mec.pt/pdf/aps/v21n2/v21n2a08.pdf  

Salário mais baixo para as mulheres reduz o crescimento do país

https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/03/salario-mais-baixo-para-as-mulheres-reduz-o-crescimento-do-pais.shtml

Mais da metade da população diz que Lei Maria da Penha protege pouco

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2018/03/mais-da-metade-da-populacao-diz-que-lei-maria-da-penha-protege-pouco.shtml

Existem diferenças cerebrais entre os homens e as mulheres?

http://www.cerebromente.org.br/n11/mente/eisntein/cerebro-homens-p.html  

O CÉREBRO EM FUNCIONAMENTO: DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM

https://www.unieducar.org.br/artigos/artigopublicarposgrad.pdf

SEXUALIDADE, GÊNERO E SUAS RELAÇÕES DE PODER

http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/revistahumus/article/view/1641

Reposição Hormonal no Homem: Testosterona e DHEA

http://www.medicinabiomolecular.com.br/biblioteca/pdfs/Doencas/do-0645.pdf  

Testosterona

Base e Propionato

https://www.iberoquimica.com.br/Arquivos/Insumo/arquivo-163821.pdf

Testosterona

https://www.infoescola.com/hormonios/testosterona/

Lado direito ou lado esquerdo do cérebro? Não faz diferença

http://revistagalileu.globo.com/revista/common/0,,emi345741-18580,00-lado+direito+ou+lado+esquerdo+do+cerebro+nao+faz+diferenca.html

Empresas preferem mulheres

https://www.jcnet.com.br/editorias_noticias.php?codigo=145437&ano=2008  

● Por André Luiz Alves de Souza

● É psicanalista. Atende na Clinica Fisioderm. Cel.: 73 99973.6482 (Vivo-com whatsApp); 73 98829.7602 (Oi).  

● É professor concursado.

● É psicopedagogo.

● É licenciado em Filosofia; pós-graduado em Psicopedagogia; formado, clinicamente, em Psicanálise.

● É professor de cursos para concursos e convidado de faculdades.

 ● Licenciatura incompleta em Matemática.

● Escreve para o blog: http://comportamentoesociedade.zip.net.  

● Críticas, sugestões de temas, títulos e assuntos: drandresouza@hotmail.com.

Anuncie Aqui Empresa Contato Equipe