29/07/2018
Puberdade: como dialogar com os filhos?


Puberdade (1ª fase da adolescência) vem do latim, pubertas, que se refere à primeira fase da adolescência, onde ocorrem transformações físicas e psíquicas da passagem da infância para a fase adulta.

Nesse período, a criança vai se transformando num adulto, pois tem a capacidade para a reprodução sexual. Também aumenta as diferenças físicas entre a mulher e o homem.

Principais características da puberdade masculina (entre 11 e 12 anos de idade):

1- Primeira ejaculação: liberação de sêmem através do pênis;

2- Surgimento de pêlos na região pubiana, axilas (popularmente chamadas de “suvacos”) e rosto;

3- Desenvolvimentos do pênis e testículos (órgão reprodutor);

4- Crescimento corporal;

5- Transformação da voz (fica mais grossa na maioria   dos casos).

6- Surgimento do “pomo-de-adão ou “maçã-de-adão”, que é uma protuberância que os homens têm na garganta.

7- Aparecimento de acnes (espinhas);

8- Polução noturna, que é a ejaculação involuntária durante o sono.

Principais características da puberdade feminina (entre 10 e 11 anos, aproximadamente):

1- Desenvolvimento dos seios;

2- Surgimento de pêlos na área pubiana (próximo à vargina) eaxilas;

3- Rápido e pequeno crescimento do corpo;

4- Aparecimentos de acnes (espinhas);

5- Aumento da região da bacia, chamada também de cintura;

6- Surgimento da menstruação.

Essas transformações físicas provocam certo espanto nos adolescentes, que ficam com várias dúvidas. A partir disso, o diálogo com os pais ou responsáveis é muito importante. Então, como conversar algo “delicado” com os filhos? O ideal é que um ano antes da puberdade, aproximadamente (não precisando ser exato), os genitores ou tutores já esclareçam as possíveis mudanças, características e consequências. Caso não haja informação,  pesquisar ou procurar um profissional é importante.   

Cita-se um exemplo das conseqüências da falta de diálogo sobre o assunto. Uma menina teve a sua primeira menstruação, sem seus pais ter falado sobre o tema. Procurou a genitora para comunicar do fato. A mãe não soube explicar e “passou a sensação” que essa característica não era normal. Em função disso, a filha ficou adulta com vergonha dessa característica.

Conclui-se que, se não houver esclarecimento sobre a puberdade, o adolescente pode ter alguns problemas. É necessário que os pais percebam que essa fase é natural, biológica e necessária. Não podem se isentar do diálogo sobre o assunto. 

Fontes consultadas:

Puberdade

https://www.infoescola.com/sexualidade/puberdade/  

Puberdade masculina e feminina: os 20 primeiros sinais do seu corpo

https://www.greenme.com.br/viver/especial-criancas/5412-20-sinais-puberdade-masculina-feminina    

Como conversar com o filho sobre puberdade

https://claudia.abril.com.br/sua-vida/como-conversar-com-o-filho-sobre-puberdade/   

Puberdade: como lidar com os filhos que estão nessa fase da vida

https://www.dicasdemulher.com.br/puberdade/   

Como fazer seu filho adolescente te ouvir

https://delas.ig.com.br/filhos/2013-06-15/como-fazer-seu-filho-adolescente-te-ouvir.html   

● Por André Luiz Alves de Souza

● É psicanalista. Atende na Clinica Fisioderm. Cel.: 73 99973.6482 ● Por André Luiz Alves de Souza

● É psicanalista. Atende na Clinica Fisioderm. Cel.: 73 99973.6482 (Vivo-com whatsApp); 73 98829.7602 (Oi).  

● É professor concursado.

● É psicopedagogo.

● É licenciado em Filosofia; pós-graduado em Psicopedagogia; formado, clinicamente, em Psicanálise.

● É professor de cursos para concursos e convidado de faculdades.

 ● Licenciatura incompleta em Matemática.

● Escreve para o site, www.cocobongo.com.br.

● Críticas, sugestões de temas, títulos e assuntos: drandresouza@hotmail.com.

       

 

 

Anuncie Aqui Empresa Contato Equipe